Quando escutam sobre se exercitar, muitos homens fecham a cara e não curtem muito a ideia, especialmente por ainda terem aquela mentalidade de que atividade física só ocorre dentro de uma academia ou um ginásio ― o que não é verdade. E como não falta marmanjo que não é chegado nem a um nem a outro, seja por falta de tempo ou por desinteresse mesmo, uma galera acaba desconhecendo o que são os esportes urbanos.

Essa tendência, que vem ganhando cada vez mais adeptos, tem a proposta de aproveitar (sem afetar a circulação de pedestres e veículos) os espaços de uso compartilhado da cidade para que você possa entrar em forma, ganhar mais resistência e flexibilidade, ter uma melhora no bem-estar e na saúde e, de quebra, ainda possa socializar e conhecer muita gente bacana.

E é justamente por tudo isso que reunimos algumas alternativas para você começar a praticar hoje mesmo ― independentemente de estar sozinho ou acompanhado. Confira!

1. Ciclismo

A primeira delas é uma que se tornou a principal forma de exercício e até mesmo locomoção de milhares de pessoas: o ciclismo. A prova disso é que mais e mais pessoas têm utilizado uma bike para ir não só ao trabalho, mas também à faculdade, a um encontro com os amigos ou a um passeio.

E o principal motivo é o aumento de ciclovias nas principais capitais do país, que conectam praças às praias, parques a pontos comerciais e assim por diante. 

Para os principiantes, a proposta é fazer pequenos percursos para medir o condicionamento físico e se habituar a um exercício aeróbico ― que é mais puxado e demanda maior esforço do que a musculação, por exemplo. Já para os veteranos, a ideia é percorrer grandes trajetos (de 5, 10, 15 ou 20 quilômetros) mantendo tanto uma velocidade quanto um tempo médios.

Uma boa notícia é que o ciclismo é um esporte conhecido por ser feito em equipe. Logo, dá para reunir os amigos, chamar a família ou então integrar grupos de ciclistas que marcam, pelas redes sociais, trajetos noturnos por bairros ou mesmo entre municípios. 

“E quanto aos benefícios para a saúde?”, você deve estar se questionando ― e com toda a razão. Por isso, saiba que são muitos, mas podemos citar perda de peso, melhora da circulação sanguínea, aceleração do metabolismo, diminuição dos níveis de estresse e ansiedade, entre outros.

2. Paintball

O paintball, por sua vez, é um dos esportes urbanos que também é comumente realizado em equipe, em circuitos do tipo mata-mata ou com tempo controlado (30, 45 ou 60 minutos). No entanto, o grande e principal diferencial dele é trabalhar simultaneamente o corpo e a mente.

Afinal, você precisa pensar estrategicamente para vencer os adversários enquanto corre, pula obstáculos, treina pontaria e muito mais. Não é à toa que os praticantes têm alta queima calórica, aumento da flexibilidade, melhora do sistema respiratório. Isso sem falar, é claro, desenvolvimento do raciocínio lógico, da memória, da visão abstrata e da localização especial.

Portanto, quando estiver sem ideia de programa para fazer com a galera ou em busca de uma atividade semanal recorrente, não perca tempo e chama todo mundo para uma partida de paintball. O time que perder pode, como penalização, pagar uma rodada de cerveja para o vencedor. Que tal? 

3. Skate 

Outra modalidade que não poderia faltar aqui é o skate. Afinal, ficar em cima de uma prancha de quatro rodas é muito mais que diversão, é comprometimento e adrenalina a cada nova tentativa de executar uma manobra com perfeição, como horse flip, ollie, pop shove it, nosestall e por aí vai.

E a proposta dela é justamente essa: você se desafiar a ter cada vez mais domínio em cima de um skateboard, ao mesmo tempo em que enfrenta a novos obstáculos, que podem ser rampas, pistas, escadarias, corrimões etc. 

O melhor é que quanto maior for a sua dedicação e o tempo destinado à prática, mais você desenvolve a musculatura dos membros inferiores, ganha resistência física, aumenta o equilíbrio corporal e ainda amplia a coordenação motora. É pouco ou quer mais?

4. Rapel

Uma quarta alternativa é o rapel em superfícies de prédios, viadutos, pontes e monumentos. A diferença é que, ao contrário dos outros três já citados, ele não é feito a qualquer hora.

Ao contrário, há sempre uma equipe de profissionais e instrutores da modalidade que realizam eventos (semanais, quinzenais ou mensais) que reúnem admiradores e entusiastas da adrenalina que a prática proporciona, sempre com os equipamentos necessários para a segurança de todos.

E isso não é para menos, já que, além de encarar mais de 10 ou 20 metros de altura, você realiza circuitos de maior velocidade na descida e/ou subida e menor tempo percorrido. Como resultado, você fortalece a musculatura, se torna mais ágil, amplia a coordenação motora e aumenta a capacidade de concentração.

5. Parkour

Por último, mas não menos importante, há o parkour que, para muitos, é a parada mais radical deste post. O motivo? É que você precisa aprender a saltar entre pontos fixos (muros, pontes, grades, janelas) e até mesmo percorrê-los com o máximo de habilidade e rapidez possível sem cair, esbarrar ou tropeçar neles ― o que leva tempo e muita persistência.

Apesar de parecer ligeiramente simples à primeira vista, ele trabalha diversos grupos musculares, gera um maior equilíbrio, aumenta a resposta dos seus reflexos, fortalece a estrutura óssea e potencializa o sistema neuromotor.

Não é para menos que é comum ver muitas pessoas em escolas que oferecem aulas e treinamentos de técnicas e movimentos específicos que facilitam o processo de adaptação à modalidade.

Viu só como não faltam opções de esportes urbanos para você praticar? Portanto, experimente todos eles, escolha o seu favorito e comece a criar o hábito de se exercitar regularmente. Ah, mas não se esqueça: é fundamental usar os acessórios de segurança indicados para cada um deles para evitar acidentes, certo?

E já que falamos de esporte neste post, que tal conferir 7 cabelos de jogadores de futebol para você se inspirar na hora de dar aquele tapa no visual?

Escreva um comentário

Share This